A ampla perspectiva filosófica de Bertrand Russell

A ampla perspectiva filosófica de Bertrand Russell

No post O que é filosofia?, caminhamos no significado geral da palavra em português, e esboçamos um conceito inicial a partir da origem da palavra de filosofia representada como: amor pelo saber.

Mesmo assim esse conceito inicial ainda não representa o sentido e contexto que representa a filosofia na cultura social, não fornecendo um conceito que represente a importância desse saber, e sua função, desde sua origem até nosso tempo atual.

Então como podemos entender melhor o conceito de filosofia?

No final do post, trouxe a citação de Bertrand Russell, em que o mesmo diz que a filosofia nos ensina a experimentar as incertezas sem nos sentirmos paralisados, e finaliza que não é para qualquer pessoa, é para quem a estuda. Encontramos aqui a principal forma de adquirir qualquer conhecimento, estudando.

A filosofia tem tamanha importância na nossa sociedade, que passou a ter uma formação própria, trazendo a profissionalização em informação desse saber, e servindo as demandas de uma sociedade regulamentada.

Mesmo assim, estamos acompanhando mudanças rápidas socioculturais com a internet, com consequências positivas e negativas.

Uma das formas de utilizar a internet como função social, é produzindo conhecimento. Conhecer o saber filosófico, nos permite compreender os fundamentos dos saberes que estudamos em ramificações do conhecimento, nas mais diversas áreas. Entendo que estudar muitos assuntos, sem aprender filosofia, é estar sempre aquém do potencial de aprendizado, e da atividade prática, como por exemplo no meu caso, da própria psiquiatria.

Podemos tornar esse espaço cada vez mais potente, trazendo conhecimentos, como Bertrand Russell (1872 - 1970) buscou fazer em sua vida, através dos livros, divulgando suas interpretações, a partir de anos de estudo. Com a internet como instrumento, talvez, quem sabe algum dia, o conhecimento pode nos proporcionar uma sociedade melhor.

As ideias e pensamentos que estudamos, foram criadas e elaboradas por interpretações de alguém, nenhum conhecimento se faz sozinho, assim é preciso buscar boas referências. Escolhi para seguir nessa proposta de entender melhor a filosofia, caminhar dialogando com a importante obra e interpretação da filosofia como um saber por Bertrand Russell (1872 - 1970), recomendado no último post, chamado História da Filosofia Ocidental, também nas referências desse post.

No que diz respeito a questão que estamos procurando buscar um conceito dotado de sentido e contexto sobre filosofia, logo no início do livro, Bertrand Russell (1872 - 1970) sustenta uma posição que a filosofia deriva da teologia, uma posição que é interessante, por mais que algo controversa, como muitas de suas articulações, como um bom filósofo o faz. No entanto, ele faz essa articulação de forma bem interessante.

Vamos seguir esse percurso para entender essa proposição, construindo uma imagem para nos ajudar:

https://ibb.co/37kZmqS Autoral - Adaptação pensamento Bertrand Russell

Bertrand Russell (1872 - 1970) traz sua articulação a partir de um sentido bem amplo da filosofia, assim como da teologia e ciência. Nessa perspectiva, Bertrand Russell (1872 - 1970) traz a filosofia como ponto de convergência entre questões religiosas e éticas herdadas dos povos primitivos, ao qual denomina "concepções filosóficas", com as formas de investigação e confirmação - verificação dessas questões com as "investigações científicas".

Vamos retornar a imagem adicionando esses dados:

https://ibb.co/qCpP6Rg Autoral - Adaptação pensamento Bertrand Russell

Seguindo nessa articulação temos entre essas dois campos de ideias e pensamentos a filosofia, que assim como a teologia remete ao campo da especulação de saberes não verificados, e a ciência como a investigação e definição desses saberes. Essa "terra de ninguém" entre esses dois campos, seria nessa perspectiva o campo da filosofia.

Exemplo:

Temos a oportunidade aqui no Steemit de aprender um pouco da história sobre Giordano Bruno (1548 - 1600) com esse post do Marcio Costa. Giordano Bruno foi um filósofo, teólogo, frade dominicano e escritor italiano condenado à morte na fogueira pela Inquisição Romana, acusado de heresia. Seu espírito especulativo e suas ideias para além das "verdades reveladas" não lhe trouxe crédito por inovação, e sim uma sentença de uma cruel morte. Ideias precedentes a própria relatividade e cosmologia, que depois tornam a retornar com a liberdade do pensamento.

Lista de acusações condenação de Giordano Bruno (1548 - 1600):

  • sustentar opiniões contrárias à fé católica e contestar seus ministros;
  • sustentar opiniões contrárias à fé católica sobre a Trindade, a divindade de Cristo e a encarnação;
  • sustentar opiniões contrárias à fé católica sobre Jesus como Cristo;
  • sustentar opiniões contrárias à fé católica sobre a virgindade de Maria, mãe de Jesus;
  • sustentar opiniões contrárias à fé católica tanto sobre a Transubstanciação quanto a Missa;
  • reivindicar a existência de uma pluralidade de mundos e suas eternidades;
  • acreditar em metempsicose e na transmigração da alma humana em brutos, e;
  • envolvimento com magia e adivinhação.

Para que serve esse entendimento?

Bertrand Russell (1872 - 1970) nos lembra da busca humana pela razão, a busca do conhecimento, em contraste a autoridade sustentada pela tradição e revelação. Esquecemos rápido, como há pouco tempo, quando em relação a temporalidade da humanidade, as autoridades religiosas determinavam as organizações sociais, com as determinações já sabidas, dogmáticas, unilaterais, trazendo um tempo sombrio conhecido como Idade das Trevas. O conhecimento nos traz luz sobre as trevas, nos guiando da barbárie para civilização, mesmo com muitos tropeços, por meio de novos protagonistas autoritários.

Nem sempre a busca de conhecimento foi possível, muitos morreram nessa busca. Para as organizações sociais autoritárias, pensar sempre foi/é perigoso. Até hoje em muitos lugares não é possível o espírito especulativo humano, culturas mais avançadas permitiram e permitem essa premissa.

Essas especulações formam os sistemas filosóficos, com base em teorias referentes ao mundo e à vida humana, e que são atualizadas ao longo do tempo, com a produção de cada vez mais conhecimentos. Isso nos coloca na importância de como uma época ou nação, com as culturas que as formam, são importantes para entender filosofia e os filósofos de determinadas pensamentos, e nos dão instrumentos para contextualizarmos ao nosso tempo.

Continua nos próximos posts dessa série, até lá!


"Desde que os homens se tornaram capazes de especulação livrem suas atitudes dependeram, em inúmeros aspectos importantes, de teorias referentes ao mundo e à vida humana, ao que é bom e ao que é mau. Isso se aplica tanto aos dias de hoje quanto a qualquer tempo passado." Bertrand Russell - (1872 - 1970)


Referências e Recomendações de leituras para essa série:

  • CHAUI, Marilena. Convite à Filosofia. São Paulo: Ed. Ática, 2000.

  • RUSSELL, Bertrand. Livro 1: A Filosofia Antiga; tradução Hugo Langone. Rio de janeiro: Ed. Nova Fronteira, 2016.


Questão para discussão:

  • Você teve oportunidade de aprender filosofia na escola?

As respostas são livres. Sendo considerada a resposta de uma ou mais questões. Todas as respostas receberão valor entre 0.02 e 0.1 STU.


Autor: Matheus Guimarães Gomes Rangel - Médico - CRM-RJ: 5295376-8

Linkedin: https://www.linkedin.com/in/matheusggr/ Steemit: https://steembr.com/@matheusggr Twitter: https://twitter.com/matheusggr Instagram: https://www.instagram.com/matheusggr/ Facebook: https://www.facebook.com/matheusggr

Faça parte do projeto Brazilian Power, fazendo sua assinatura, cuja meta é incentivar a criação de mais conteúdo de qualidade, conectando a comunidade brasileira e melhorando as recompensas no Steemit. Você sabia que também pode nos apoiar delegando um pouco de Steem Power e receber por isso? Obrigado!

DQmbzfnsdcKVVuXbKrjhfn7nreqAHfu8MV2LkRKkB6yBZTz_1680x8400.jpg

Study Session (1).png