O sentido da razão - Uma resenha sobre S. Freud e a Teoria Psicanalítica


CCO - Autor: Max Halberstadt - S. Freud (1856 - 1939)- Wikipédia

Nas diferentes direções que percorrem o conhecimento humano sobre a nossa própria espécie conhecida como Homo sapiens, o médico austríaco S. Freud (1856 - 1939) fez um corte na Teoria do Conhecimento, talvez o mais importante, no que se refere ao estudo compreensivo e explicativo do funcionamento psíquico.

Para contextualizar a época desse corte, estamos falando do final do século XIX e início do século XX. Era uma época em que psiquiatria como especialidade médica carecia em muito de melhores instrumentos investigativos e terapêuticos. Os alienistas Identificavam e diferenciavam os acometimentos mentais mórbidos, empiristas em grande parte, tinham muito poder e poucos recursos para o que essa época oferecia, ao mesmo tempo que os asilos/hospícios estavam cada vez maiores.

De um espírito investigativo e uma capacidade de articular conhecimentos surpreendente, S. Freud trouxe o desenvolvimento e estruturação como método, do que chamou de Teoria Psicanalítica, que vinha a servir tanto para investigação clínica do sofrimento mental, quanto para terapêutica de alguns casos. Buscar o conhecimento dos mistérios que levavam os conflitos morais individuais, e as paixões humanas a loucura, era um desafio. Mesmo desacreditado, contando com poucas, mas importantes colaborações, S. Freud a partir de sua experiência e conhecimento, junto ao médico Josef Breuer (1845 - 1925) traz uma nova perspectiva a abordagem do sofrimento mental humano.



Josef Breuer (1845 - 1925) - Por Albrecht Hirschmüller: Physiologie und Psychoanalyse im Leben und Werk Josef Breuers. Jahrbuch der Psychoanalyse, Beiheft Nr. 4. Verlag Hans Huber, Bern 1978. ISBN 3456806094., Domínio público, Hiperligação

A Teoria Psicanalítica trouxe muitas descobertas, investigativas e terapêuticas, ao mesmo tempo trouxe descrença de alguns poderes vigentes da época, tanto acadêmico, quanto social, com perseguições políticas e religiosas.

Até então os estudos da psique humana eram guiados pela Teoria Fenomenológica, em sua vertente a Psicopatologia, que avançava tendo um amplo campo de estudo, mesmo diante desse cenário crítico.

Os tratamentos na época eram escassos e por vezes até cruéis, relacionado ao contexto sociocultural e científico desses lugares. As linhas de estudo científico procuravam a cura a todo custo, cada escola trabalhava em uma direção, tinham poucos profissionais capacitados, em um funcionamento centralizado pelo poder médico. Os asilos/hospícios mesmo com algumas reformas, por ascendência de ideais humanitários, continuavam a ser locais precarizados, fonte de capital para os seus donos, locais desapiedados e de pouco interesse social de mudança.


C. G. Jung (1875 - 1961) Upload by Adrian Michael - Ortsmuseum Zollikon, Public Domain, Link

S. Freud (1856 - 1939) durante a vida avançou bastante na Teoria da Psicanálise. Teve importante colaboração do médico psiquiatra suíço C. Jung (1875 - 1961), fundador da Psicologia Analítica e de outros pensadores de sua época. Além dos que seguiram a sua obra, incluindo de outras áreas do saber. Nos deixando um legado extraordinário a ser trabalhado, como foi, e ainda o é, com a disciplina da Psicanálise.




Wikipédia - CCO, Fair use, Link - J. Lacan (1901 - 1981)

Já durante o século XX viria outro corte, ainda mais preciso, trazendo uma nova abordagem a Teoria da Psicanálise, com o médico e psicanalista francês J. Lacan (1901 - 1981). No primeiro seminário chamado Estritos Técnicos de Freud, respeitosamente J. Lacan sugere que S. Freud tinha nos colocado em relação busca do conhecimento sobre o funcionamento psíquico humano novamente: no caminho da razão.

Devido às diferentes direções que a Teoria Psicanalítica tomou em interpretações posteriores, somado outros fenômenos sociais, a teoria infelizmente ou felizmente, foi tomada por diferentes interpretações, e por vezes até de forma dogmática. Não muito diferente dos tempos passados. Existindo diferentes escolas, que seguem diversas direções de estudo, através de perspectivas de diferentes autores.

De todo modo, o discurso freudiano abriu um novo caminho, com o estudo do funcionamento psíquico através da linguagem humana, articulando uma nova forma de ler a alma, e o mundo humano. Tem influência em diversas áreas, mesmo que não seja citado, até na economia pode-se ver claramente influência da doutrina freudiana.

Como carinhosamente chama o psiquiatra e psicanalista da atualidade francês J. J. Tyszler, S. Freud foi o “Sherlock Holmes do inconsciente”, e suas contribuições ainda têm muito a nos ensinar.


"Em duas de suas formulações a psicanálise ofende o mundo inteiro e atrai sua aversão; uma delas infringe uma preconcepção intelectual; a outra, uma preconcepção de caráter estético-moral.” ― de "Freud (1916 - 1917) - Conferências introdutórias à psicanálise: Obras completas volume 13" - Kindle Amazon

Um projeto da comunidade:

Dúvidas, críticas ou sugestões sintam-se a vontade para deixar nos comentários!



Autor: Matheus Guimarães Gomes Rangel - Médico - R2 Psiquiatria SMS Rio de Janeiro - CRM-RJ: 5295376-8

Site: https://matheusguimaraes.blog
Linkedin: https://www.linkedin.com/in/matheusggr/
Twitter: https://twitter.com/matheusggr


Originally posted on Imaginário Virtual. Steem blog powered by ENGRAVE.


Sponsored ( Powered by dclick )

dclick-imagead